Coleta de Lixo Eletrônico

Coleta de Lixo Eletrônico

A Funep com o apoio da Unesp/FCAV e da empresa LED Reciclagem Tecnológica realiza periodicamente coletas de lixo eletrônico. O posto de coleta é montado por um dia no prédio administrativo da Fundação. A divulgação do dia da ação é realizada com antecedência para que um grande número de pessoas seja atingido e possa se preparar para participar.

Essa ação conta com a participação da comunidade unespiana, jaboticabalense e com parceiros e colaboradores da Funep. Em troca do material entregue, os participantes recebem um brinde ecológico, como gesto de agradecimento pela colaboração e pela preservação do ambiente.

Os materiais eletrônicos coletados são entregues para a empresa LED Reciclagem Tecnológica, para a realização dos procedimentos de reciclagem e tratamento ambientalmente adequados.

Está em dúvida do que é lixo eletrônico? Confira abaixo alguns itens que podem ser descartados e reciclados:

• Telefones celulares

• Telefones fixos

• Aparelhos Eletrônicos

• Monitores

• CPU / Teclados

• Impressoras

• CD / DVD

• Placas de rede / vídeo

• Estabilizadores

• Caixas de som

• Calculadoras

Entenda mais sobre o lixo eletrônico e os danos que ele causa a saúde quando descartado incorretamente.

Tudo o que é consumido gera resíduo, e com a tecnologia não é diferente. A cada ano surgem aparelhos de celulares mais modernos, computadores mais eficientes, televisores maiores. E para onde vão os antigos equipamentos elétricos e eletrônicos? Para o lixo, na maior parte das vezes, sem receber tratamento específico.

O lixo eletrônico é um grande problema no mundo e principalmente nos países em desenvolvimento. O Brasil é o maior produtor de lixo eletrônico entre os países emergentes. O perigo deste tipo de lixo deriva de elementos como chumbo, mercúrio, arsênico, cádmio, bário, cromo, níquel, zinco, etc. Muitos destes elementos são usados em placas de circuito e fazem parte de componentes elétricos como chips de computador, monitores, fiação, entre outros.

Com o tempo, os produtos químicos tóxicos e o lixo eletrônico descartados em aterros sanitários, nas ruas e terrenos baldios, contaminam o solo, chegando ao lençol freático e a atmosfera, causando danos à saúde e ao ambiente.

Fontes:

Led Reciclagem Tecnológica

Jornal Estadão

 

Histórico das coletas:

- Dezembro de 2012: 317 itens eletrônicos = 533 kg de lixo.
- Março de 2013: 461 itens eletrônicos = 822 kg de lixo.
- Maio de 2013: 93 itens eletrônicos = 427 kg de lixo.
- Setembro de 2013: 465 itens eletrônicos = 803,4 kg de lixo.
- Março de 2014: 303 itens eletrônicos = 461 kg de lixo.
- Julho de 2014: 642 itens eletrônicos = 561 kg de lixo.
- Novembro de 2014: 227 itens eletrônicos = 641 kg de lixo.
- Maio de 2015: 501 itens eletrônicos = 378,8 kg de lixo.
- Outubro de 2015: 603 itens eletrônicos =925 kg de lixo.
- Março de 2016: 613 itens eletrônicos =372 kg de lixo.
- Dezembro de 2016: 379 itens eletrônicos = 400 kg de lixo.
- Maio de 2017: 189 itens eletrônicos = 600 kg de lixo.
- Novembro de 2017: 237 itens eletrônicos = 512 kg de lixo.
- Maio de 2018: 318 itens eletrônicos = 512 Kg de lixo.